Paralelos

E se o Rio Grande do Norte sediasse o Burning Man?

O Burning Man é uma experiência que acontece no meio de um deserto norte-americano por dez dias e que faz surgir uma verdadeira cidade temporária. Ao final do evento, tudo (os carros, não) vira fogo.

Essa história começou em 1986, na Baker Beach, em São Francisco. Naquele ano, o carpinteiro Larry Harvey queimou um homem de madeira na praia, para entreter o filho pequeno.

Algumas pessoas participaram junto com eles, e daí surgiu a ideia de repetir a experiência no ano seguinte. Assim nasceu o evento que hoje conta com a participação de 70 mil pessoas.

Em 2019, O Burning Man trará sua edição regional ao Brasil.

O Tropical Burn, como foi batizada “a edição brasileira”, acontecerá em uma praia do Nordeste, com data a confirmar. A organização já está com um site disponibilizando várias informações importantes.

O Rio Grande do Norte tem praia. E fica no Nordeste. Já pensou? E existe até um lugar no estado que casa com o evento: a região de Ponta do Mel, onde o sertão encontra o mar.

Além disso, também na mesma região estão as Dunas do Rosado, tesouro natural e exclusivo do Rio Grande do Norte. Eu, sendo vocês, não duvidava. Uma amostra da região…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Interessados?

Quem tiver interesse em participar do Tropical Burn, pode se candidatar a voluntário e participar de algum dos times que trabalha para que o experimento dê certo.

Exemplos de times: Storytelling: alguém que consiga documentar o processo; Foto e vídeo: fotógrafos e videomakers para filmagem/edição dos vídeos de crowdfunding; Roteirista: que possa fazer o roteiro do vídeo; e Produtor de eventos locais: Ninjas que organizam as apresentações, pré-eventos fundraising e encontros regulares da comunidade.

Tem também vaga para: Segurança: bombeiros (voluntários), saúde, fogo (perímetro), Ponte com Polícia e Bombeiros do Estado/Município; Design / web: time responsável pelo design, dando apoio aos outros times, site e sistemas/dados; Crowdfunding: time responsável pelos programas de crowdfunding para o projeto e artes; e Legal / Documentação: apoio para o time responsável por alvarás, licenciamentos e toda a papelada necessária.

Quem quiser se candidatar basta preencher um formulário e aguardar a resposta.

Um detalhe importante que o próprio Tropical Burn deixa claro logo de entrada: “Todos são voluntários e isso não garante ticket de graça para participar do evento. A compra do ticket por todos os participantes ajuda a organização a cobrir os custos de produção do evento.”

Então, se você for se inscrever achando que vai ganhar a entrada de graça, esqueça. Eles contam com essa grana para fechar a conta.

Artistas que desejem levar instalações de arte (física) podem ser inscrever neste link.

Burning Man é organizado pelo Burning Man Project, uma organização sem fins lucrativos que, em 2014, sucedeu uma empresa com fins-lucrativos (Black Rock City, LLC) que foi formada em 1997 para representar os organizadores do evento. Agora ela é considerada uma subsidiária da organização sem fins lucrativos.

Em 2010, 51.515 pessoas compareceram ao Burning Man. A participação em 2011 foi limitada a 50 mil participantes e o evento esgotou em 24 de julho. O público aumentou para 70 mil em 2015.

Principles_LeaveNoTrace
“Burning Man é não deixar rastros” [Foto: Marcos Issler/Burning Man]

Princípios

A organização do  Burning Man acredita que seu diferencial são os 10 Princípios que o evento possui. São eles:

1 – Auto-Expressão Radical: Liberdade para ser você mesmo

A auto-expressão surge dos dons únicos de cada indivíduo. Ninguém mais além do indivíduo, ou de um grupo colaborando, pode determinar o seu conteúdo. E isso é oferecido como um presente para os outros. Neste espírito, quem oferece deve respeitar os direitos e liberdades de quem recebe.

2 – Auto Confiança | Auto Responsabilidade – você é responsável por você mesmo, mentalmente e fisicamente.

O Burning Man encoraja o indivíduo a descobrir, exercitar e confiar nos próprios recursos internos.

ArtLettersInsanity
Foto: Marcos Issler/Burning Man

3 – De-comoditização – esqueça do dinheiro – não tem nada para comprar

Para preservar o espírito de presentear, nossa comunidade procura criar ambientes sociais que não são mediados por patrocínios, transações ou publicidade. Buscamos substituir o consumo por experiências participativas.

4 – Não Deixe Rastros: De pó ao pó, deixe apenas pegadas

Nossa comunidade respeita o meio ambiente. Temos o compromisso de não deixar nenhum vestígio físico das nossas atividades. Onde quer que nos reunamos, nós limpamos depois de nós mesmos e procuramos, sempre que possível, deixar tais lugares em melhor estado do que quando os encontramos.

5 – Participação: Se envolva. Burning Man é o que fazemos.

Nossa comunidade está empenhada em uma ética radicalmente participativa. Acreditamos que as transformações quer no indivíduo ou na sociedade, podem ocorrer apenas por intermédio de uma profunda participação pessoal. Alcançamos o ser através do fazer. Todos estão convidados a trabalhar. Todo o mundo é convidado para participar. Nós fazemos o mundo real por meio de ações que abrem o coração.

Temple2013
Marcos Issler/Burning Man

6 – Inclusão Radical: Todos são bem-vindos.

Qualquer pessoa pode ser uma parte do Burning Man. Saudamos e respeitamos o desconhecido. Não existem pré-requisitos para a participação em nossa comunidade.

7 – Presentear: Oferecemos o nosso tempo e esforço livremente.

Burning Man estimula atos de presentear. O valor de um presente é incondicional. Oferecer um presente não contempla um retorno ou uma troca por algo de igual valor.

8 – Co-operação: Juntos somos mais fortes

Nossa comunidade valoriza cooperação criativa e colaboração. Nós nos esforçamos para produzir, promover e proteger as redes sociais, espaços públicos, obras de arte, e métodos de comunicação que apoiam tais interações.

BurningMan2015
[Foto: Marcos Issler/Burning Man]
9 – Comunidade: Uma família de indivíduos, nós cuidamos uns dos outros.

Valorizamos a sociedade civil. Os membros da comunidade que organizam eventos devem assumir a responsabilidade de bem-estar público e se esforçar para comunicar responsabilidades cívicas para os participantes. Devem também assumir a responsabilidade para a realização de eventos de acordo com leis locais, estaduais e federais.

10 – Imediatismo: Faça o agora valer / esteja aqui agora.

Experiência imediata é, em muitos aspectos, a característica mais importante em nossa cultura. Procuramos superar as barreiras que se interpõem entre nós e o reconhecimento do nosso eu interior, a realidade dos que nos rodeiam, a nossa participação na sociedade, e o contato com um mundo natural superior aos poderes humanos. Nenhuma ideia pode substituir esta experiência.

*(Com informações do Tropical Burn)

Anúncios

0 comentário em “E se o Rio Grande do Norte sediasse o Burning Man?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: